aluno-redação-nota-1000

REDAÇÃO ENEM 2019: DICAS SOBRE OS CRITÉRIOS DE CORREÇÃO E A ESTRUTURA DA DISSERTAÇÃO

A sensação é de que o ano mal começou e você já tem calafrios por causa do ENEM, certo? A prova, que acontece nos dias 3 e 10 de novembro, tem na redação o temor de muitos alunos. No entanto, acredite: há tempo de sobra para se preparar.

Sempre digo aos meus alunos que a habilidade para escrever uma excelente redação é uma construção: leva tempo e exige a sobreposição de tijolos, que são os conhecimentos acumulados pelo aluno ao longo da jornada.

FORMA × CONTEÚDO

Há dois aspectos da redação com os quais você deve se preocupar: a forma e o conteúdo. Forma é a estrutura, nossos velhos conhecidos: introdução, desenvolvimento e conclusão. Saiba que dominar a estrutura já é um passo gigantesco para a elaboração de uma boa redação.

Nos anos em que fui corretora de redação do ENEM, me deparava mais com provas que não tinham estrutura alguma ou apresentavam sequência confusa, do que com textos que apresentavam uma linha de raciocínio delineada.

A estrutura da redação precisa ser treinada. Há professores e cursos de redação que trabalham parte por parte, ou seja, primeiro o aluno desenvolve e corrige diversas introduções, para só depois elaborar parágrafos de desenvolvimento, que também são analisados e corrigidos diversas vezes.

Já a construção do conteúdo utilizado na redação pode ser o aspecto mais prazeroso da jornada do aluno. Isso porque o conteúdo é formado por sua bagagem intelectual, e aqui entra tudo: os livros que você lê, os filmes e séries aos quais assiste, as aulas de História, os pensadores aprendidos em Filosofia, os conceitos de Física.

COMPETÊNCIAS

A redação do Enem avalia cinco competências do redator. Vejamos breves considerações sobre cada uma delas.

  • Demonstrar domínio da norma culta da língua portuguesa: a questão aqui é de ortografia, acentuação, regência, concordância, enfim, aspectos gramaticais. Como é grande o número de corretores de redação do ENEM, eles empregam critérios para tornar a correção o mais objetiva possível. Por isso, o número de erros apresentados pela redação determina os descontos na nota da competência I.
  • Compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo: aqui o corretor avaliará se você compreendeu ou tema da redação, seguiu a estrutura de um texto dissertativo e trouxe informações e referências para a construção da redação. Nada de divagar durante a redação, tenha a tese em mente!
  • Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista: se a competência anterior avalia se você trouxe dados/informações/referências, a competência III pontua a forma como você trabalhou tudo isso em defesa de uma perspectiva.
  • Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação: competência que avalia como o redator estabelece relação entre as partes do texto, conferindo-lhe coesão. Aqui são considerados o uso de sinônimos, de conectivos, de elementos anafóricos e catafóricos, entre outros.
  • Elaborar proposta de solução para o problema abordado, mostrando respeito aos valores humanos e considerando a diversidade sociocultural: a proposta de redação do ENEM traz um problema em relação ao qual você estabelece uma tese. Essa tese e sua linha argumentativa devem conduzir a uma conclusão que proponha soluções. Tais soluções devem ser completas, ou seja, abordar o que deve ser feito, por quem e como deve ser feito. O corretor leva em consideração o número de propostas de intervenção colocadas pelo redator e o nível de especificidade dessas propostas (aconselha-se que pelo menos duas sejam elaboradas, cada uma atribuída a um agente distinto).

É fundamental que você saiba quais são os critérios utilizados na redação, porque os corretores da redação ENEM 2019 seguem orientações padronizadas. Por isso é tão importante praticar a escrita, e um bom curso de redação explorará e explicará a você cada uma das competências e o que é considerado na pontuação delas.

Vamos dar uma olhada em questões gerais da estrutura e organização de uma redação modelo ENEM.

ESTRUTURA E ORGANIZAÇÃO

Como tudo na vida, uma redação dissertativa possui começo, meio e fim. No caso da redação, chamamos esse percurso de introdução, desenvolvimento e conclusão. Cada uma dessas partes também deve possuir sua organização interna.

Não sabemos o tema da redação ENEM 2019, mas sabemos a estrutura que é exigida. Tenho muitos alunos que treinam a escrita a ponto de estabelecerem uma sequência fixa, inclusive de uso de conjunções. Eles encaixam cada tema no modelo exato que estabeleceram. Então, lembre-se: o tema da dissertação só é conhecido na hora da prova, mas o modelo cobrado não é nenhuma surpresa e deve estar internalizado.

Farei algumas sugestões quanto à estruturação de seu texto. São apenas sugestões, pois o modelo dissertativo-argumentativo não é completamente fechado, e abre possibilidade para escolhas estruturais.

  1. Introdução

Parta de aspectos gerais do tema para, a partir deles, propor sua tese. O leitor deve, a partir da contextualização feita na introdução, saber sobre o que discorre seu texto.

A redação é um recorte, aborda algum aspecto específico de um tema mais geral, mais amplo. Sua problematização deve ser sobre o aspecto específico e, a partir da problematização, você propõe a tese, que é seu posicionamento sobre o tema, aquilo que seu texto pretende provar argumentativamente.

Lembre-se: o texto deve ser centrado na tese proposta na introdução, ou seja, seus argumentos devem sempre apontar para a tese. Veja a introdução de uma redação nota 1000 do ENEM 2018.

Segundo as ideias do sociólogo Habermas, os meios de comunicação são fundamentais para a razão comunicativa. Visto isso, é possível mencionar que a internet é essencial para o desenvolvimento da sociedade. Entretanto, o meio virtual tem sido utilizado, muitas vezes, para a manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados, podendo induzir o indivíduo a compartilhar determinados assuntos ou a consumir certos produtos. Isso ocorre devido à falta de políticas públicas efetivas que auxiliem o indivíduo a “navegar”, de forma correta, na internet, e à ausência de consciência, de grande parte da população, sobre a importância de saber utilizar adequadamente o meio virtual. Essa realidade constitui um desafio a ser resolvido não somente pelos poderes públicos, mas também por toda a sociedade.

Perceba que o autor partiu de um aspecto geral do tema (a importância dos meios de comunicação e, mas especificamente, da internet), avançou para um recorte mais específico (o mau uso do meio virtual) e, por fim, estabeleceu sua tese (o desafio de estabelecer políticas públicas e estimular a consciência da população quanto ao uso do mundo virtual).

  1. Desenvolvimento

Aqui temos a parte mais importante de seu texto. No desenvolvimento do modelo ENEM estão seus argumentos, que devem apontar para a tese, ou seja, devem ser selecionados de modo a confirmar sua tese.

No geral, os alunos desenvolvem dois ou três parágrafos de desenvolvimento, estruturados do seguinte modo: argumento, comprovação do argumento (explicação), fechamento do parágrafo. É no desenvolvimento que fica explícito o seu repertório sociocultural.

No contexto relativo à manipulação do comportamento do usuário, pode-se citar que, no século XX, a Escola de Frankfurt já abordava sobre a “ilusão de liberdade do mundo contemporâneo”, afirmando que as pessoas eram controladas pela “indústria cultural”, disseminada pelos meios de comunicação de massa. Atualmente, é possível traçar um paralelo com essa realidade, visto que milhões de pessoas no mundo são influenciadas e, até mesmo, manipuladas, todos os dias, pelo meio virtual, por meio de sistemas de busca ou de redes sociais, sendo direcionadas a produtos específicos, o que aumenta, de maneira significativa, o consumismo exacerbado. Isso é intensificado devido à carência de políticas públicas efetivas que auxiliem o indivíduo a “navegar” corretamente na internet, explicando-lhe sobre o funcionamento do controle de dados e ensinando-lhe sobre como ser um consumidor consciente. 

De cara, temos um elemento de repertório intelectual, que é a referência a Escola de Frankfurt. Essa referência embasa o argumento: a ilusão de liberdade do indivíduo, o qual vive, na verdade, influenciado ou manipulado pelas mídias digitais. O redator explica por meio de exemplos, citando os sistemas de busca e as redes sociais, que sempre direcionam o usuário para onde eles querem.

Repare que no próprio desenvolvimento se sugere uma proposta de intervenção, ao citar a carência de políticas públicas efetivas que regulem e orientem o uso dos meios digitais.  O autor do texto que estamos acompanhando elaborou mais um parágrafo de desenvolvimento, que segue a mesma estrutura desse que acabamos de ver, Por isso, saltemos para a conclusão!

E não se esqueça: os parágrafos de desenvolvimento precisam estar bem articulados entre si!

  1. Conclusão

A proposta de redação do ENEM exige que você proponha uma solução para a problemática levantada. Estruturalmente, você estabelece uma tese, discorre sobre ela, expandindo-a e, na conclusão, retorna para ela.  Trata-se, portanto, de uma estrutura que se fecha.

Para obter nota máxima, é preciso, além de articular as propostas de intervenção ao restante do texto, determinar: a ação que deve ser feita, o agente responsável pela execução dessa ação, os meios utilizados por ele e os efeitos esperados dessa proposta de intervenção. Viu como a proposta de solução deve ser detalhada?

Vamos à conclusão da redação nota 1000 que estamos acompanhando;

Portanto, cabe aos Estados, por meio de leis e investimentos, com um planejamento adequado, estabelecer políticas públicas efetivas que auxiliem a população a “navegar”, de forma correta, na internet, mostrando às pessoas a relevância existente em utilizar o meio virtual racionalmente, a fim de diminuir, de maneira considerável, o consumo exacerbado, que é intensificado pela manipulação do comportamento do usuário pelo controle de dados. Além disso, é de suma importância que as instituições educacionais promovam, por meio de campanhas de conscientização, para pais e alunos, discussões engajadas sobre a imprescindibilidade de saber usar, de maneira cautelosa, a internet, entendendo a relevância de uma “polarização digital” para a conscientização da razão comunicativa, com o intuito de utilizar o meio virtual para o desenvolvimento pleno da sociedade.

O redator estabeleceu dois agentes (Estados e instituições educacionais) e desenvolveu a estrutura de conclusão exatamente de acordo com as exigências que listei anteriormente. E mais: veja que o o último trecho do texto conecta-se à introdução, ao mencionar que o intuito de toda a discussão estabelecida até ali é “utilizar o meio virtual para o desenvolvimento da sociedade”.

Ao elaborar seu plano de intervenção, tenha sempre em mente o respeito aos direitos humanos e a ideia de justiça social. Isso porque o ENEM pensou, até o momento, na concepção de formação cidadã do aluno.

MÃOS À OBRA!

Difícil elaborar uma redação no modelo ENEM que atenda a todos os critérios? Não. Trabalhoso? Com toda certeza. Tive alguns alunos bastante competentes que não conquistaram bom desempenho na nota de redação porque insistiram em pensar que bastava escrever bem para atingir boa pontuação.

Não basta, por conta do modelo e dos critérios. Por isso, é preciso treinar a redação ENEM, dedicar-se às aulas e, se possível, ter acesso a um curso de redação ou a uma plataforma de correção online que te garanta um feedback adequado.

Como professora, gosto do modelos de correção das provas do ENEM, pois os critérios valorizam a bagagem cultural do aluno. Então, encare esse processo como uma jornada de crescimento intelectual e treine muito a estrutura do texto dissertativo-argumentativo. Os resultados virão!

Autora da redação nota 1000 transcrita: Lívia Taumaturgo